68
E Se

E se

Fôssemos capazes de ver tudo que há
Conseguíssemos enxergar e não só ver
Atentar para o que merece atenção
buscaríamos no fim, redenção?

E se
Não sofrêssemos tanto pela falta
Mas nos alegrassemos com a presença
Nos sentíssemos gratos com a vida
E não chorássemos a morte, afinal
É a única certeza que temos e ponto-final

E se
A vida tivesse tivesse mais cores, será que não tem?
Será que não estamos correndo demais, trabalhando demais, e quando paramos
É tarde demais?

Outras Poesias

Utilizamos cookies para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais sobre o uso de cookies, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando em nosso site, você concorda com a nossa política.