67
Na gaiola dos pensamentos

Estou preso,
No meu quarto, mais um dia
Sem rotina, mais do mesmo.
As horas passam e eu nem sinto
Devo fazer o que devo fazer,
Já não posso mais fugir.

Estou preso,
Só eu e eu mesmo,
Um companheiro a muito abandonado,
Já quase não o reconheço,
Quanto mais eu o vejo,
Mais desejo fugir.

Estou preso,
Dentro da rotina,
Das minhas ideias circulares,
Dos meus achismo e minhas certezas.

Estou preso?
Talvez nunca tenha estado tão livre,
Que bom matar as saudades de você, eu.

Outras Poesias

Utilizamos cookies para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais sobre o uso de cookies, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando em nosso site, você concorda com a nossa política.