31
Insignificância humana

Por que almejamos o que não podemos ter?
Por que buscamos enxergar o que não são visíveis aos olhos?
Por que valorizamos após perder?
Por que não vivenciamos o presente invés de sempre pensar no que não está disponível?

Será que em nossa insignificância humana iremos passar a vida toda sem saber apreciar o que possuímos?
Será que iremos sempre pensar no ideal sem viver o real?
Será que o campo do imaginário sempre será mais explorado do que o concreto?
Será que morreremos querendo saber o que acontece após a morte, sem sequer saber o que acontece na vida?

Outras Poesias

Utilizamos cookies para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais sobre o uso de cookies, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando em nosso site, você concorda com a nossa política.