23
Pandemias

Eis que surge uma pandemia em meio ao caos
Mais um ano normal como qualquer outro,
Tornando-se o ano do novo normal
Este caos materializando-se no progresso
Afinal, ordem e progresso ou regresso?

Percebemos que a vida só precisa existir para ser vivida.
Num piscar de pandemias, o vazio se torna presente.
A morte não tem dia nem hora, dos males o pior.
Aliás, qual escolhemos diariamente?

Percebemos que coisas simples da vida
Tornam-se de superficiais para essenciais
Ai daqueles que soubessem o que é necessidade
Para perceber que tais pandemias já vivem antes da sua existência.

Quantos que viviam em isolamento social por vontade própria
Em meio a pandemia a necessidade de sair dela
Será necessário a angústia
Para compreender a importância do outro em nós?

Outras Poesias

Utilizamos cookies para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais sobre o uso de cookies, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando em nosso site, você concorda com a nossa política.