82
Delírio da cena real

Acordo cedinho em busca de paz
A paz que carrego
Delírio da cena real
Fotografia diária retrato do caos
É gente morrendo, pulmão não dá mais
E daí? Economia perdendo tanto faz
UTI social mas o que importa é a moral
Morreu com 5, rotina afinco
Do pobre
Do negro
Da mãe
Do Trabalha- dor
Trabalha a dor, do vírus, do medo, do contraste social.
O cenário é real
E dói, dói demais

Outras Poesias

Utilizamos cookies para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais sobre o uso de cookies, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando em nosso site, você concorda com a nossa política.