40
A vida

Que eu nunca perca a sensibilidade de sentir o vento no rosto quando ele bate.
Nem de amar o sol batendo na janela pela manhã.
Que eu saiba aproveitar os dias, mesmo que cansativos.
Que eu saiba sempre que a vida é um sopro e que eu tenha que aproveitar ao máximo.
Que eu viva como se fosse o meu último dia.
Que eu nunca esqueça de dizer a aqueles que eu amo, sobre o meu sentimento.
Que eu nunca perca a sensibilidade de escutar o outro.
Que eu nunca perca o amor.

A vida.
Que eu desfrute dessa louca passagem que é a vida.
Que eu aproveite cada minuto, ria, chore, abrace, ame, e se precisar que eu recomece.
Que eu valorize as pequenas coisas, como se fosse o último dia.
Pois nunca sabemos quando será.

Outras Poesias

Utilizamos cookies para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais sobre o uso de cookies, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando em nosso site, você concorda com a nossa política.