15
Ainda não sou nem um feto!

São tantas primaveras, ou seriam tantos longos invernos?!
Dentro de todos os anos vividos, a vida muitas vezes foi dura, e não é algo que seja uma lembrança muito distante, não!
Porém, em meio às tantas ocorrências que derrubam, existem as infinitas que te levantam.
Que te fazem seguir em frente, que te fazem perceber o quanto é capaz de continuar e chegar até mais longe de onde deseja estar!
Sinto-me velho e atrasado muitas vezes em relação a algumas coisas da vida, quem convive comigo sabe, porém, o olhar para o aqui e agora me faz esquecer isso e desejar fechar Gestalts.
Anos de uma saúde de um senhor no corpo de jovem e uma disposição sedentária da minha idade mesmo.
Uma aparência que não vou citar idade, os pés de galinha na cara já dizem por si só, Porém, um humor de um eterno adolescente!
Faço amizades facilmente por conta disso e serei esse viajado a vida toda!
É engraçado olhar para trás e pensar: “saudades dos meus 20”
Quando eu achava que já sabia de tudo e tinha um enganoso “pensamento fixo” sobre tudo na vida!
Hoje eu só desejo viver essa eterna constante que é a mente, a vida, o tudo!
Estou relax, já que a vida começa depois dos 40, ainda não sou nem um feto!

Outras Poesias

Utilizamos cookies para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais sobre o uso de cookies, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando em nosso site, você concorda com a nossa política.